responsabilidade socioambiental e sustentabilidade

A água é vida. Por isso, precisa ser bem tratada e ter qualidade. Nas estações de tratamento, a água dos mananciais passa por alguns processos que retiram suas impurezas, tornando-a potável. Só que a manutenção das condições de potabilidade da água fornecida aos domicílios depende de uma ampla rede de monitoramento de sua qualidade.Essa rede inclui vários pontos de coleta de amostra spara análise em laboratórios dotados de tecnologia de ponta para detectar concentrações mínimas de substâncias ou bactérias nocivas à saúde humana.

A Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência – SECIS surgiu com a proposta de acompanhar os principais debates públicos, que visam às mudanças sociais em busca de melhorias na qualidade de vida das pessoas. Criada pela Lei nº 8.376/12, com o nome de Secretaria Cidade Sustentável, o órgão foi rebatizado em 2018, assumindo a responsabilidade de implementar a resiliência urbana no município, a fim de preparara cidade para se adaptar às reconfigurações ambientais e sociais da atualidade.

O IPTU Verde é um programa de certificação sustentável, implantado pela Prefeitura de Salvador, que estabelece benefícios fiscais. Os empreendimentos residenciais, comercias, mistos ou institucionais que adotarem práticas sustentáveis em suas construções recebem pontos no programa e conseguem descontos diretamente no imposto. Além das incorporadoras e construtoras, os consumidores também são beneficiados na compra de imóveis que dispõem do recurso. O programa conta com a parceria da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA). “Nesse caminho de incentivar práticas sustentáveis no mercado imobiliário baiano, a Ademi-BA tem trabalhado para que construtoras e incorporadoras do Estado conheçam os mecanismos e ferramentas para obtenção de certificações verdes”, afirma o presidente da associação, Cláudio Cunha.

O tema da responsabilidade socioambiental, que vem sendo bastante debatido, sobretudo desde os anos1990, após a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento - CNUMAD, também conhecida como Rio 92, ganhou ainda mais força após a ONU lançar Agenda 2030, há quatro anos. Conhecido pela ousadia e ambição, o projeto consiste em um plano de ação com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas para erradicar a pobreza e promover uma vida digna para todos.

Página 1 de 2