High Intensity Interval Training - HIIT para idosos

Atualmente, o High Intensity Interval Training, conhecido como HIIT, tem sido recomendado como uma das principais estratégias para melhoria da capacidade funcional aeróbica e de emagrecimento.

Esse método de treino é utilizado com intensidade alta. Surge, então, uma dúvida: "É possível utilizar essa ferramenta em idosos?". Para que esse treinamento seja aplicado no idoso, precisa ser liberado pelo cardiologista. Assim sendo, pode ser feito em uma intensidade de 80% da FCR (frequência cardíaca em repouso) ou 8 na escala de BORG- PSE (Percepção Subjetiva de Esforço).

 Para que haja uma maior segurança, podemos utilizar algumas opções:

  • Esteira inclinada para alcance da intensidade desejada, evitando impactos nas articulações de tornozelos, joelhos e quadril;
  • Fazer uso da bicicleta (preferência de muitos alunos);
  • Caminhadas leves e alongamentos globais para realizar aquecimento e esfriamento final, com duração de 3 a 5 minutos, em cada momento;
  • Iniciar com séries de 2 minutos em 80% da FCR e 2 minutos de recuperação em 60% da FCR.

O HIIT deve ser utilizado duas vezes por semana, com intervalos de 2 a 3 dias entre as sessões de treinamento. Para a saúde do idoso, quando realizado em esteira e bicicleta, deve ser complementado com exercícios de força, mobilidade e coordenação motora.

Para encontrar a Frequência Cardíaca de Treino (FCT), utilize a fórmula:

FCT =[(220 - Idade) – FCR] x 80% + (FCR) ou Escala de BORG (8).

Entre os diversos benefícios do HIIT para o idoso podemos destacar:

  • Redução do índice de gordura corporal;
  • Melhora da sensibilidade à insulina;
  • Aumento da capacidade respiratória;
  • Aumento da densidade capilar.

 Alberto Cardoso - Consultor em Saúde

CREF:004264- G/BA